Serro, MG

Café com aventura

Vilarejo de Capivari, Serra do Espinhaço

pousada domiciliar roteiro programado

A experiência única

Trocar um dedo de prosa com seu anfitrião, enquanto espera, balançando na rede, o café passado na hora e o pão de queijo quentinho saindo do fogão de lenha. Não é só: as janelas das pousadas domiciliares de Capivari emolduram o visual impressionante das montanhas da Serra do Espinhaço.

O destino

Nesse vilarejo de poucas ruas e uma pequena igrejinha, não é difícil perceber como era a vida quando a atividade mineradora de ouro e diamante chegou à região, entre os séculos 17 e 18. São menos de 600 habitantes, dos quais três casais que, com a ajuda de seus filhos ou parentes, administram pousadas domiciliares (com capacidade para receber até 20 pessoas) e oferecem as mais tradicionais receitas mineiras. Oportunidade única de provar a típica broa de milho e deliciar-se com os “causos” dos anfitriões.

Para completar o serviço acolhedor, só a paisagem da Cordilheira do Espinhaço, que se espicha pelo entorno de Capivari. Trilhas de duas a quatro horas de caminhada, feitas com guias locais, ajudam a explorar a cadeia montanhosa para conhecer melhor algumas das cachoeiras mais bonitas de Minas Gerais, os caminhos traçados pelos garimpeiros, os campos cheios de sempre-vivas e os picos impressionantes.

Está neste Guia por que

– O roteiro foi reconhecido pelo Ministério do Turismo como uma iniciativa nacional de Turismo de Base Comunitária e já recebeu prêmios nacionais de sustentabilidade.

– O roteiro foi planejado por meio de uma parceria entre a comunidade e a operadora de ecoturismo Andarilho da Luz, que capacitou os moradores para receber os visitantes. A operação gera renda direta e outros benefícios para a comunidade.

Garupa

Tem um projeto de turismo sustentável? Quer tirá-lo do papel?

Envie sua ideia