Roteiros e viagens

Turismo feito à mesa

1 de fevereiro de 2019

Foto: Ana Gabriela Fontoura

Degustação de cacau na Ilha do Combu. Foto: Ana Gabriela Fontoura

A gastronomia faz parte da experiência de viajar. Algumas vezes, ela vai além e se torna o fio condutor de uma vivência, a ponto de apresentar, por meio de sabores, receitas e cultivos, traços marcantes do modo de vida de um lugar. Para aqueles que curtem explorar um novo destino pelo olhar e pelo estômago, selecionamos dois passeios nos extremos do Brasil: um, na Ilha do Combu, em Belém, no Pará, e outro na cidade de Agronômica, em Santa Catarina.

Os destinos

Os traços urbanos de Belém, a capital paraense, vão ficando para trás ao passo que o barco navega pelo enorme Rio Guamá, rumo à Ilha do Combu. Já em terra firme, a flora variada, o cantar dos pássaros, o vaivém de pescadores e as casas ribeirinhas compõem um cenário bucólico e um tanto particular.

Em Agronômica, município da região do Alto Vale do Itajaí, em Santa Catarina (a 3h de carro de Florianópolis), a família Pires abre as portas da sua propriedade para oferecer uma experiência gastronômica cheia de afeto. O local, antes utilizado para a plantação de tabaco, hoje exibe uma horta agroecológica, principal fonte de matéria-prima para as refeições ali servidas.

As experiências

Foto: Ana Gabriela Fontoura

Cenário da Ilha do Combu. Foto: Ana Gabriela Fontoura

O passeio do Norte tem recepção especial: quem dá as boas-vindas aos visitantes na Ilha do Combu é a família de Dona Nena, que logo emenda uma conversa sobre a rotina, a cultura e as tradições dos povos ribeirinhos. Na sequência, o grupo parte para uma caminhada em meio à mata, para conhecer espécies nativas como a castanheira, a samaúma e o pé de cacau.

Para a família de Dona Nena, o cultivo do cacau é importantíssimo. É a partir desse fruto que todos produzem o chocolate artesanal de Combu, utilizando uma receita desenvolvida localmente. Orgânico, 100% cacau e super saboroso, o chocolate ganhou fama para além das fronteiras do Pará — até Alex Atala usa a iguaria em receitas do seu restaurante, em São Paulo. Depois de acompanhar o passo a passo da produção, os turistas participam de um lanche regional, onde o chocolate é o astro, mas há também outros sabores paraenses para experimentar.

Foto: Divulgação

Horta agroecológica do Restaurante Pires. Foto: Divulgação

Já no tour da região Sul, o verde que mais chama a atenção é o das hortaliças e verduras que crescem fresquinhas na enorme horta agroecológica da família Pires. Todo visitante pode conhecer a área da propriedade, mas é na mesa que acaba passando mais tempo. Salada orgânica variada, batata-doce frita, polenta, queijo colonial e filé de tilápia empanado são algumas das opções que dão cor, cheiro e aquele sabor caseiro ao restaurante Pires.

Para os amantes de uma boa carne, vale ficar de olho no calendário da casa: uma vez por mês, a família prepara uma típica costela de fogo de chão no almoço, com direito a música ao vivo cantada por músicos da região. Para nenhum gaúcho botar defeito no churrasco catarinense.

O turismo de base comunitária

O tour pela Ilha do Combu foi desenvolvido com o apoio da comunidade local, a fim de valorizar as tradições e o modo de vida das comunidades ribeirinhas. Além disso, ele estimula a capacidade empreendedora das famílias, que recebem e conduzem os turistas.

A família Pires, por sua vez, faz parte da Acolhida na Colônia, associação que promove o agroturismo ecológico com o objetivo de valorizar e difundir o modo de vida rural, gerando oportunidades para as pessoas permanecerem no campo.

Sabores à mesa, no Restaurante Pires. Foto: Divulgação

Sabores à mesa, no Restaurante Pires. Foto: Divulgação

Como ir

Ilha do Combu: organizado pela Estação Gabiraba, o roteiro tem duração de um dia, começa e termina no porto da Praça Princesa Isabel, a 10 minutos de carro do centro de Belém, e inclui transporte fluvial de ida e volta, todas as atividades e o lanche. Realizado sob demanda, é preciso fazer a reserva com pelo menos 7 dias de antecedência.

estacaogabiraba.com.br / +55 (91) 99627-4612

Restaurante Pires: abre de quarta a sábado para o jantar e aos domingos para o almoço. Fora desses períodos, é possível combinar reservas para grupos de no mínimo 20 pessoas. A propriedade fica na Estrada Geral Mosquito, 5128, em Agronômica, município do Alto Vale do Itajaí, a 3 horas de Florianópolis (SC).

+55 (47) 8885-1851

Clique aqui para conhecer esses e outros destinos do Guia Garupa do Brasil Autêntico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *