Roteiros e viagens

A cidade que você ainda não conhece

7 de dezembro de 2018

01

A maior metrópole do Brasil vai além da panorâmica urbana, cinzenta e veloz. Ela possui outros cenários, cores e rotinas, itens essenciais na composição de seu complexo mosaico histórico-cultural. Seja você paulistano ou turista, experimente vivenciar diferentes ângulos da cidade – em passeios menos convencionais. Um roteiro de bicicleta em grupo e um tour pelo bairro do Grajaú e a Ilha de Bororé, na “quebrada” de São Paulo, encaixam-se perfeitamente num fim de semana.

Os destinos

O Centro Velho, a Vila Madalena e a Avenida Paulista são alguns dos pontos que ganharam roteiros personalizados e gratuitos (basta levar 2kg de alimento não-perecível) pelo Bike Tour. Percorrer esses trajetos sobre duas rodas, sem pressa, é a chance de se conectar melhor com cada região, suas paisagens, curiosidades e pessoas.

No extremo sul da cidade, por sua vez, o bairro do Grajaú e a Ilha do Bororé convidam a conhecer o estilo de vida bucólico da “quebrada” paulistana. Eles estão a 30 quilômetros do centro, mas chegar lá é fácil: o Grajaú conta com uma estação de trem da CPTM.

As experiências

02

Independentemente da rota escolhida, o ciclista sempre recebe bicicleta, capacete com receptor de áudio e fones para ouvir informações do monitor do grupo — cada saída tem, no máximo, 15 pessoas. Depois de equipado, é só aproveitar o passeio, no ritmo agradável do pedal. Durante o percurso pelo Centro Velho, ícones como a Catedral da Sé e o Pateo do Colégio transportam o ciclista para os primeiros anos de São Paulo; no trajeto pela Vila Madalena, vivencia-se o lado moderninho da capital, com paradas em bares e no Beco do Batman; e no tour na Avenida Paulista dá para sentir na pele a atmosfera cosmopolita da cidade ao passar pelo MASP e pelo Conjunto Nacional.

03

Já no Grajaú e na Ilha do Bororé é o clima bucólico com traços interioranos que toma conta da experiência. Basta caminhar pelas ruas do bairro para perceber que há, sim, calmaria em São Paulo. O sentimento persiste ao navegar pela Represa Billings, quando o cenário urbano fica ainda mais distante e se chega ao Sítio Paiquerê, uma enorme área verde em Bororé que se dedica à produção orgânica de alimentos. Após o almoço, há ainda a visita à Casa Ecoativa, local que promove exposições, oficinas, saraus e vivências que enaltecem a cultura e a biodiversidade locais.

O turismo de base comunitária

Além de estimular uma forma de transporte mais sustentável e o respeito pelo ciclista, o projeto Bike Tour valoriza e promove o acesso ao patrimônio histórico e cultural de São Paulo. Além disso, conta com rotas em libras e para idosos e incentiva a solidariedade pedindo a doação de alimentos não-perecíveis ao invés de cobrar um valor por cada passeio.

04

Em Grajaú e Bororé, a comunidade local tem papel primordial: o grupo Meninos da Billings guia a grupo pelas ruas do bairro e divulga a cultura local; o Sítio Paiquerê recebe os visitantes e organiza o almoço; e a Casa Ecoativa apresenta iniciativas sociais organizadas por coletivos. Todos eles recebem parte do valor pago pelos visitantes.

Quem leva

Bike Tour: os passeios têm trajeto e duração distintos. Para participar, é preciso fazer inscrição com antecedência pelo site e chegar com 30 minutos de antecedência ao ponto de encontro. Menores de 15 anos precisam estar acompanhados de responsáveis; jovens entre 15 e 17 anos devem apresentar autorização por escrito; e crianças podem participar em bicicletas adequadas à faixa etária ou em cadeirinhas fornecidas pelo projeto.

Grajaú e Ilha do Bororé: organizado pela operadora Vivejar, o roteiro dura um dia inteiro e inclui atividades, almoço e café da tarde. É realizado sob demanda — não há data definida, nem número mínimo de pessoas para acontecer. Quanto maior o grupo, mais barato fica o valor para cada visitante.

Clique aqui para conhecer esses e outros destinos do Guia Garupa do Brasil Autêntico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *